Palavra do Presidente
Nosso Sindicato sempre lutou pelos interesses e direitos da categoria. Nos últimos doze meses tem encampado batalhas árduas por esses interesses. Nossas equipes, jurídica, técnica e administrativa têm se empenhado para solucionar os problemas que nos afrontam, dentre eles, a equivocada legislação municipal e a questão econômica, conhecido problema em nosso país.

No primeiro caso, no que tange a legislação municipal, buscamos mostrar às autoridades, a importância de nossa categoria. Em contrapartida, esclarecer que as leis propostas e algumas vigentes ferem nossos direitos, geram desemprego e chegam a inviabilizar a atividade comercial.

Nessa luta, contamos com apoio do Vereador Paulo Frange, que oviu nossas reivindicações, compreenderam nossos problemas e compartilham da idéia de que, é preciso rever alguns pontos da legislação e tomar providências para que a categoria tenha mais condições de atuar.

No segundo caso, apesar dos esforços do Governo para a estabilização da economia, grande parte da população brasileira ainda está longe de ter um poder aquisitivo que permita desfrutar do que os mercados internos do turismo e gastronomia têm a oferecer. São pelo menos vinte anos de defasagem que castigaram a população e os empresários.

Porém agora, o Governo Federal parece ter reconhecido a importância do nosso setor para o desenvolvimento do país e direciona forças para o turismo social, com o intuito de torná-lo fator de

desenvolvimento regional. O objetivo é criar políticas públicas que possibilitem o acesso das camadas menos favorecidas ao turismo, utilizando-o para contribuir com o PAC-Programa de Aceleração do Crescimento.

Compartilhamos desse objetivo e acreditamos que é possível, por meio de redução da carga tributária, redução do custo de água e energia e outras medidas relativamente simples, tornar o turismo mais acessível às camadas menos abastadas da população, porque com a redução do custo dos encargos e gestão das nossas empresas, poderemos oferecer os serviços do turismo ao consumidor com redução de até 40%. Por isso, encaminhamos o “Programa de Turismo Para Todos” ao Ministério do Turismo, que expressa nossa disposição em participar e colaborar para que o turismo social torne-se realidade em nosso país, inclusive para que faça parte no PAC -Programa de Aceleração do Crescimento, do Governo Federal.

Concluímos que a luta pelos nossos direitos e bem estar é constante e se fortalece a cada batalha. Por outro lado, a união da categoria garante força e representatividade, fatores fundamentais para que nossas reivindicações sejam ouvidas diante dos Governos, Municipal, Estadual e Federal.

Somente teremos forças se permanecermos unidos.

Nelson de Abreu Pinto
Presidente do SinHoRes - SP Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de São Paulo

 
Parceiros:

     

Mapa do Site | Contato
Melhor visualizado em1024x768
Copyright 2000/2008 SINHORES-SP Ltda. Site desenvolvido por Departamento de informática do SINHORES-SP